sexta-feira, 30 de março de 2012

CONVERSAS SOBRE ADOÇÃO

Convidamos você, que está pensando na possibilidade de vir a adotar ou que já se decidiu pela adoção, para conversar com outras pessoas que estejam em situação semelhante, num espaço de acolhimento, reflexão e informação, onde seja possível trazer suas dúvidas e incertezas numa conversa franca e respeitosa.

Certamente muitos dos assuntos que serão abordados, além de serem do seu interesse, são muito importantes e devem ser refletidos para que se realize uma adoção de forma consciente. Vários temas fazem parte dessas conversas:

a motivação para ter filhos e para a adoção, a espera ou a gestação adotiva, as entrevistas nas Varas da Infância, a preparação para a adoção, o contar para o filho sua história pré-adotiva, quem são as famílias de origem dessas crianças, por que temos tantas crianças e adolescentes abrigados, o trajeto das crianças encaminhadas à adoção, o descompasso do desejo no casal em relação à adoção, a chegada da criança e as mudanças que acarreta na dinâmica familiar, as chamadas adoções necessárias, porque participar dos grupos de apoio a adoção, as adoções tardias, inter étnicas, de crianças com necessidades especiais , e de grupos de irmãos, a adoção por solteiros e por homoafetivos, e outros temas que o grupo considerar importante.

Serão quatro encontros quinzenais com grupos formados por 10 pessoas.

Datas: 12/04 ; 26/04; 10/05 e 24/05 (quintas-feiras)

Horário: 19:30 às 21:00 horas

Local: Humanae Espaço Multidisciplinar em Saúde

Coordenação: Maria Beatriz Amado Sette, assistente social judiciária, terapeuta de casal, família e adulto, facilitadora grupal.

Co fundadora do Projeto Acolher: http://www.projetoacolher.blogspot.com.br/
Participa do Grupo Conectar:  www.grupoconectar.com.br
http://grupoconectar.org/
Inscrições e informações: 5181 8033 / 9613 5583 / biamado7@gmail.com

quinta-feira, 29 de março de 2012

PALESTRA SOBRE ADOÇÃO


"INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA

Data: 30-03-2012
Horário: 19H00
Palestrante: DESEMBARGADOR ANTONIO CARLOS MALHEIROS

Currículo do Palestrante:
“Desembargador do TJSP Câmara de Direito Público. Coordenador da infância e Juventude do TJSP. Professor universitário. Graduado em Direito pela Universidade de São Paulo (1973) e mestrado em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2002). Professor titular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, professor titular da Faculdade de Direito Padre Anchieta, professor titular de direito das Faculdades Integradas Rio Branco, conferencista da Polícia Militar do Estado de São Paulo, OAB/SP, COGEAE-PUC-SP e Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito do Estado (Direito Constitucional e Direito de Família).”

Inscrições/Reservas
OAB/Santo Amaro – Rua Alexandre Dumas, 224
Fone: 5524-5369
E-mail: santo.amaro@oabsp.org.br

terça-feira, 13 de março de 2012

Charlize Theron adota um bebê

Charlize Theron entrou para a lista de mamães famosas. De acordo com o site da "People", a atriz sul-africana adotou um garotinho chamado Jackson. "Ela é a mãe orgulhosa de uma bebê saudável", confirmou um porta-voz da atriz à publicação. O menino é o primeiro filho da atriz.
No dia 27 de janeiro, Charlize foi fotografada nos bastidores do longa "Snow White and the Huntsman", em Los Angeles, com um bebê no colo, levantando suspeitas de que teria adotado uma criança. Mas em contrapartida, segundo fontes próximas a atriz, a criança era apenas o filho de uma amiga.
Em entrevista à revista alemã "In Touch", ela falou sobre o desejo de ser mãe. "Eu quero um bebê. Se isso acontecesse amanhã eu ficaria muito feliz." Questionada sobre a possibilidade de adotar uma criança, Charlize foi enfática: "Por que não? Estou aberta a tudo na vida."

matéria publicada no site da revista QUEM, clique aqui para ver o original

segunda-feira, 5 de março de 2012

CALENDÁRIO das reuniões de 2012


24 de março
14 de abril
19 de maio
23 de junho

18 de agosto
15 de setembro
27 de outubro
24 de novembro
8 de dezembro



Horário: 16:00 horas
Local: EMEI Francisco Manoel da Silva
'Praça Prof. Helio Gomes, 64 - Jd Campo Grande- São Paulo

( veja como chegar ao local nos post anteriores )


ATENÇÃO: A reunião do dia 24 será aberta a todos os interessados, porém nas próximas reuniões as vagas serão limitadas e as inscrições poderão ser feitas:

- pessoalmente se a pessoa comparecer na reunião do dia 24 de março,  ou

- encaminhar email a partir de 26 de março para projetoacolher@gmail.com
e, aguardar a confirmação , ou

- deixar recado no telefone 2577 0238 , e aguardar a confirmação.


A reunião começa ás 16:00 h. em ponto, procure não se atrasar!

E , lembre de trazer algo para compartilharmos no nosso lanche!
 
O Projeto Acolher é uma ong que não recebe nenhuma verba , mas tem diversas despesas , e por isso pede a cada participante que colabore, se possível. Valor sugerido por reunião: 10,00

sexta-feira, 2 de março de 2012

Basta às idéias pré-concebidas!

- Carta encaminhada, à imprensa, pela Sra. Suzana Sofia Moeller Schettini, Presidente do Grupo de Estudo e Apoio à Adoção no Recife
Prezados Senhores,
A associação entre adoção e delinquência lançada subliminarmente à sociedade nas entrelinhas das reportagens que se referem ao assassinato do casal de Olinda, causa incômodo e tristeza a muitos pais e filhos adotivos, pois reforça preconceitos já existentes no imaginário social.
A adoção é apenas um fato histórico na biografia do assassino, não é o que determina as suas ações. Entretanto, tem sido o primeiro quesito a ser relacionado ao seu perfil.
Filhos são filhos tão somente. Não importa se adotivos ou biológicos.
Na verdade, crianças se tornam filhos apenas se forem afetivamente adotadas pelos seus pais.
Aconteceram vários outros casos de tragédias humanas no passado, promovidas por filhos biológicos, e não se verificou nenhuma referência à sua origem biológica. Por que quando o criminoso é adotivo a questão de sua origem ganha tanta relevância?
No Brasil existem milhares de famílias adotivas felizes, cujos filhos foram muito desejados, são amados e criados com muito carinho e desvelo.
Há mais de 20 anos temos em curso o Movimento Nacional Pró Adoção, promovido por entidades chamadas Grupos de Estudo e Apoio à Adoção (os GAAs) - são mais de 100 distribuídos em todos os Estados brasileiros - que são afiliados à Associação Nacional dos Grupos de Apoio à Adoção (ANGAAD).
O Movimento Nacional trabalha por uma nova cultura de adoção, livre de preconceitos e discriminações e pelo direito de toda a criança a ter uma família. Os esforços conjuntos convergem para uma mudança de paradigma na adoção: ao invés de procurarem-se crianças para famílias que não
podem tê-las, procurarem-se famílias para crianças que já existem.
Temos cerca de 40.000 crianças institucionalizadas que precisam de uma família e não a conseguem por encontrarem-se fora do perfil desejado pela maioria dos pretendentes à adoção: não são bebês, nem brancos, nem meninas, nem saudáveis.
Como disse Einstein, "é mais fácil quebrar um átomo do que um preconceito".
A associação nociva entre adoção e delinquência, certamente deixará os seus efeitos nefastos na memória social.
O fantasma do medo assombrará o imaginário dos pretendentes à adoção e os filhos adotivos, por muito tempo, serão apontados com desconfiança e temor! Entretanto, serão as crianças institucionalizadas que pagarão o ônus maior, pois este cenário apenas contribui para postergar mais e mais as suas oportunidades de nova inserção familiar.
Em nome de todos os pais e filhos adotivos brasileiros, pedimos encarecidamente a sua consideração a respeito do exposto.
Antecipadamente agradecemos.
Atenciosamente,

Suzana Sofia Moeller Schettini
Presidente do Grupo de Estudo e Apoio à Adoção no Recife
Mãe adotiva

Texto copiado do AdoçaoTardiablogspot.com