quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Atriz de "Grey's Anatomy" adota criança da Coréia

Katherine Heigl, a Dra. Izzie da série “Grey's Anatomy”, e seu marido, Josh Kelley, concluíram a adoção de uma menina da Coréia. Melissa Kates, assessora da atriz, fala que o casal nomeou o bebê de 10 meses de idade como Nancy Leigh. Nancy é o nome da mãe da atriz e Margaret Leigh é sua irmã. A menina terá o apelido “Naleigh”
Kates diz que os pais e Naleigh estão juntos e bem. O casal está colocando fotos de sua filha em a www.jasonheiglfoundation.org, o site que a atriz mantém para ajudar animais. Katherine Heigl atualmente está gravando o filme "A vida como a conhecemos."
Ela e Kelley, que é cantor e compositor, estão casados desde 2007.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Elton John tem pouca chance de adotar criança, diz Ucrânia

publicado no ultimo segundo em 15/09 - 12:25 - Reuters

KIEV – Elton John não tem virtualmente chance alguma de adotar um menino soropositivo da Ucrânia, disse nesta terça-feira o ministro da Família desse país.
Mas o ministro Yuri Pavlenko disse à Reuters que espera que as intenções do cantor britânico incentivem ucranianos a adotar crianças doentes.
Elton John disse no sábado que um menino de 14 meses chamado Lev "roubou" seu coração e que queria adotá-lo conjuntamente com seu parceiro de longa data, David Furnish.Os dois, juntamente com a Fundação Aids mantida por Elton John, visitaram um orfanato onde vivem crianças cujos pais são soropositivos, no leste industrial da Ucrânia."
Oficialmente Elton John não procurou o Ministério ou qualquer outra autoridade com um pedido de adotar a criança do orfanato Makeyevka", disse Pavlenko. "De qualquer maneira, se ele tivesse feito tal pedido, teríamos sido obrigados a recusar."Pavlenko disse que Elton John, com 62 anos, é velho demais para adotar o bebê, já que não são autorizadas adoções por pais que tenham mais de 45 anos, e que os pais potenciais precisam ser casados.
A união civil de Elton John e David Furnish não seria reconhecida como casamento na Ucrânia."Não estamos tratando isto como pedido de adoção, mas como um chamado lançado a todos os ucranianos: adotem essas crianças, lhes dêem uma chance de viver, saudáveis ou não, mesmo que tenham tal diagnóstico", disse Pavlenko.O ministro disse que não há exceções às regras.A Ucrânia tem uma das maiores e crescentes taxas de infecção por HIV, o vírus da Aids.
Organizações internacionais como o fundo das Nações Unidas para a Infância, o Unicef, estimam que meio milhão dos 47 milhões de habitantes do país sejam soropositivas.Cerca de 200 mil dessas pessoas são mulheres, e mais de 5.000 são crianças contaminadas por seus pais. Pavlenko disse que apenas 20 famílias até agora adotaram crianças que têm o HIV.Elton John vem trabalhando há vários anos na Ucrânia com a conscientização da Aids, tendo dois anos atrás feito um concerto gratuito para dezenas de milhares de pessoas na praça principal de Kiev.
No sábado ele disse que a morte de um velho amigo o fez mudar de ideia em relação à adoção e sugeriu que seu parceiro David Furnish, canadense de 46 anos, poderia ter uma chance melhor de sucesso com o procedimento legal da adoção."Tendo visto Lev hoje, eu adoraria adotá-lo", disse John a jornalistas no sábado."Não sei como faríamos isso, mas ele roubou meu coração. E roubou o coração de David."

domingo, 13 de setembro de 2009

Senado uruguaio aprova lei que autoriza adoção por casais homossexuais

noticia extraida do site G1, em 9 de setembro

Montevidéu, 9 set (EFE).- O Senado uruguaio aprovou hoje o projeto de lei que autoriza a adoção de crianças por casais homossexuais, o que torna o Uruguai o país pioneiro sobre o tema na América Latina.
Dos 23 senadores que votaram, 17 foram a favor da reforma, disse um porta-voz de imprensa do Senado à Agência Efe.
O projeto de lei de modificação do Código da Infância e da Adolescência que autorizará a adoção de crianças por casais homossexuais foi apoiado pelos senadores do partido governante Frente Ampla.
O Partido Nacional (ou Branco), principal da oposição, rejeitou a modificação da lei, por entender que é contrária à definição de família, de acordo com a Constituição uruguaia.
A reforma legal, que torna o Uruguai o primeiro país da América Latina a permitir este tipo de adoção, já tinha sido aprovada pela Câmara dos Deputados no dia 27 de agosto, com algumas remodelações da primeira minuta aprovada em julho pelos senadores.
Resta agora a aprovação do Executivo, para que a nova lei entre em vigor.
A Igreja uruguaia manifestou sua total oposição à nova lei, por entender que as figuras materna e paterna "são fundamentais" para o desenvolvimento de uma criança.
Um recente comunicado do Arcebispado de Montevidéu afirmou que a adoção por casais homossexuais "vai contra a própria natureza humana". EFE

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

licença-paternidade de cinco dias para pai adotante

Comissão do Senado aprova licença-paternidade de cinco dias para pai adotante

A CCJ (Constituição, Justiça e Cidadania) do Senado aprovou nesta quinta-feira (10) a concessão de licença-paternidade de cinco dias úteis aos trabalhadores do setor privado que adotarem ou obtiverem a guarda judicial de criança de até cinco anos de idade.Do ex-senador Carlos Bezerra, o projeto (PLS 157/02) estende aos pais adotantes benefício que os pais biológicos conquistaram desde a edição da Constituição de 1988. O projeto seguirá agora para a Comissão de Assuntos Sociais, onde receberá decisão terminativa (ou seja, poderá ter valor de uma decisão do Senado, podendo não passar pelo Plenário).
Materia extraida do UOLonLINE em 11 de setembro